Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.idp.edu.br//handle/123456789/2499
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorReis, Daniel Falcão Pimentel dos-
dc.contributor.authorSantos, Pedro Paulo Mendes dos-
dc.date.accessioned2019-10-29T23:34:50Z-
dc.date.available2019-10-29T23:34:50Z-
dc.date.created2017-
dc.date.issued2017-
dc.date.submitted2017-
dc.identifier.citationSANTOS, Pedro Paulo Mendes dos. Judicialização da saúde: Ativismo Judicial ou concretismo do texto constitucional .2017. 59 f. Monografia (Graduação em Direito). Instituto Brasiliense de Direito Público, Brasília, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttp://dspace.idp.edu.br:8080/xmlui/handle/123456789/2499-
dc.description.abstractA Constituição Federal conferiu ao cidadão uma série de direitos sociais, dentre eles, o direito à saúde. É sabido que a administração pública não consegue proporcionar o direito à saúde de forma satisfatória, o que acaba por desaguar no Poder Judiciário demandas com o pleito de efetivação desse direito. O objetivo desse trabalho é identificar em que medida uma decisão judicial que garante o direito à saúde, pode ser classificada como ativismo judicial. Para alcançar o objetivo da pesquisa, os conceitos utilizados no trabalho abordam os direitos fundamentais, direitos sociais, classificação das normas constitucionais assim como os institutos da judicialização e do ativismo judicial. Os conceitos são trabalhados nos termos das doutrinas gerais de direito constitucional passando por livros e teses especializadas em cada conceito apresentado e desenvolvido ao longo do trabalho. O trabalho identifica que não são todas as decisões judicias que conferem ao cidadão o direito à saúde que ostentam a característica de ativismo judicial.pt_BR
dc.description.abstractThe Federal Constitution granted the citizen a series of social rights, among them, the right to health. We know that the public administration can not provide the right to health in a satisfactory way, which ultimately leads to demands in the judiciary with the right to health claim. The purpose of this paper is to identify whether judicial decisions that guarantee the right to health can be classified as activist decisions. To reach the objective, the concepts used in the study deal with fundamental rights, social rights, classification of constitutional norms as well as institutes of judicialization and judicial activism. The concepts are worked out in terms of the general doctrines of constitutional law, passing through thesis books specialized in each concept presented and developed throughout the work. The work identifies that it is not all the judicial decisions that give the citizen the right to health that bear the characteristic of judicial activism.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherIDP/EDABpt_BR
dc.rightsOpen Accesspt_BR
dc.subjectDireitopt_BR
dc.subjectSaúdept_BR
dc.subjectEficáciapt_BR
dc.subjectAtivismopt_BR
dc.subjectJudicializaçãopt_BR
dc.titleJudicialização da saúde: Ativismo Judicial ou concretismo do texto constitucionalpt_BR
dc.typeMonografia de graduaçãopt_BR
dc.location.countryBRApt_BR
Aparece nas coleções:Trabalhos de Conclusão de Curso (Graduação)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_Pedro Paulo Mendes dos Santos_2017.pdf641.9 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.