Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.idp.edu.br//handle/123456789/1675
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorBarros, Janete Ricken Lopes de-
dc.contributor.authorChater, Luciana-
dc.date.accessioned2015-04-06T17:25:06Z-
dc.date.available2015-04-06T17:25:06Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier.citationCHATER, Luciana.União poliafetiva: a possibilidade ou não de reconhecimento jurídico como entidade framiliar dentro do contexto atual em que se insere a familia brasileira. Brasilia:IDP/EDB, 2015. 67p. Monografia(Especialização). Instituto Brasiliende de Direito Público.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.idp.edu.br/123456789/1675-
dc.descriptionMonografia apresentada como requisito parcial para obtenção do título de especialização em Advocacia Empresarial, Contratos Responsabilidade Civil e Família, no curso de Pós-Graduação do Instituto Brasiliense de Direito Público-IDP.pt_BR
dc.description.abstractO presente trabalho tem o objetivo de analisar a questão da união estável composta por três pessoas ou mais, a chamada “união poliafetiva” ou “poliamorosa”, se esta pode ou não ser reconhecida diante dos atuais conceitos propostos pelo ordenamento jurídico e pela doutrina, dentro do Direito de Família. Para isto, será estudado, em um primeiro momento, a evolução histórica da família, para a melhor compreensão do instituto, de forma que as constantes mudanças no Direito de Família sirvam como base para o entendimento do que é família nos dias de hoje. Após, o estudo terá foco na conceituação de família através da previsão legal e constitucional, além das diferentes concepções formuladas pela doutrina. Ainda no assunto de família, serão analisadas a monogamia e poligamia. No seguimento do tema, será explicada a união estável, de forma geral, com seu breve histórico e características, além das uniões homoafetivas e as concomitantes, para, logo em seguida, tratar da união poliafetiva especificamente. A partir desse momento, será explicada a união poliafetiva, seus principais fundamentos e sua possibilidade ou não de reconhecimento pelo ordenamento jurídico, com base na análise do primado da monogamia, da afetividade e da dignidade da pessoa humana.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherIDP/EDBpt_BR
dc.rightsOpen Accesspt_BR
dc.subjectDireito de Famíliapt_BR
dc.subjectUnião Poliafetivapt_BR
dc.subjectUnião Estávelpt_BR
dc.titleUnião poliafetiva: a possibilidade ou não de reconhecimento jurídico como entidade familiar dentro do contexto atual em que se insere a familia brasileirapt_BR
dc.typeMonografia de especializaçãopt_BR
dc.location.countryBRApt_BR
Aparece nas coleções:Especialização em Direito Constitucional

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Monografia_Luciana Chater.pdf541.45 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.