Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.idp.edu.br//handle/123456789/3971
Título: A atividade de risco no código civil de 2002
Tipo: Artigos acadêmicos
Autor(es): Khouri, Paulo R. Roque A.
Silveira, Bruno Furtado
Palavras-chave: Código Civil;Atividade de risco;Responsabilidade Civil;Jurisprudência brasileira
Data do documento: Jan-2011
Citação: SILVEIRA, Bruno Furtado. A atividade de risco no código civil de 2002. 2022. 27 f. Artigo (Especialização em Responsabilidade Civil e Contratos). — Instituto Brasiliense de Direito Público, Brasília-DF, 2011.
Resumo: O Código Civil de 2002 trouxe importante inovação jurídica ao determinar a incidência da responsabilidade objetiva na hipótese em que o causador do dano exercer atividade que, por sua natureza, traga riscos à sociedade. Esse dispositivo é de suma importância no âmbito da responsabilidade civil, uma vez que impôs uma diferenciação entre atividades não-perigosas, cuja responsabilização tem por pressuposto a culpa, e as atividades perigosas, que embora sejam lícitas, resultam na responsabilização pela simples verificação do dano e do nexo causal. Enquanto nas atividades não-perigosas prevalece a noção de culpa, nas atividades perigosas vige o princípio do risco. Por meio do presente estudo, buscar-se-á minimizar o diagnóstico do atual panorama da jurisprudência brasileira acerca da responsabilidade civil realizado por Anderson Schreiber. O alerta de Anderson Schreiber demonstra que a aplicação aleatória, ou seja, sem uma análise aprofundada, da teoria do risco prevista no Código Civil, pode levar ao desprestígio desse importante instituto jurídico.
URI: https://repositorio.idp.edu.br//handle/123456789/3971
Aparece nas coleções:Outras Especializações

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TRABALHO_BrunoFurtadoSilveira_Especialização_2011.pdf160.53 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.